Category Archives: Maria João Simões

Prunus Workshop

prunus-depois

Desde Outubro que não escrevo no blog, mas não escrevo pela melhor das razões, pois tenho estado junto das minhas árvores, os trabalhos tem sido intensos e regulares, este é sem dúvida o ano que mais trabalhei nas árvores desde que me iniciei nesta arte e até final de Fevereiro ainda há muito trabalho a fazer. Mas isto é um tema que regressarei mais à frente, pois tenho como objectivo fazer um apanhado de todos os trabalhos feitos nesta época e publicá-los aqui no Blog.

A foto que publico foi do workshop no último fim-de-semana com a Maria João Simões na companhia do Sandro Pereira, onde tivemos a trabalhar sobre o Prunus que tinha adquirido há 1 ano atrás. A árvore tem 2 anos e meio de recuperação, tinha respondido muito bem na última época de crescimento e estava preparada para ser trabalhada.

Primeiro trabalhei toda a madeira morta juntamente com o Sandro e no último fim-de-semana tivemos um workshop com a Maria João para realizarmos a modelação, escusado será dizer que foi mais uma experiência fantástica, adoro discutir estética e trabalhar nas árvores junto da Maria, o Sandro mostrou-se à altura do desafio e com muito trabalho conseguimos concluir a primeira modelação deste Prunus.

Ainda falta algum trabalho nesta árvore, é preciso resolver o corte na base, aprimorar alguns detalhes de madeira morta, passar fogo e aplicar liquido Jin, espero conseguir finalizar os trabalhos no próximo fim-de-semana de forma a deixar a árvore descansar e esperar pela Primavera.

Sendo este o meu primeiro post de 2014, aproveito para desejar a todos um excelente ano.

Phytophthora

O percurso de um Bonsaísta é estranhamente parecido com o percurso que uma árvore faz até chegar a Bonsai, passamos por altos e baixos, por fases entusiasmantes e entediantes, por fases de alegria e fases de tristeza, mas todas elas fazem parte do caminho que temos de percorrer para alcançar os nossos objectivos. Mas é nos momentos menos bons que somos testados ao limite e é nesses momentos em que tocamos o nosso limite que nos questionamos se realmente queremos percorrer aquele percurso a que nos propusemos.

Nestes últimos tempos, mais precisamente desde a última Primavera que me vejo confrontado com um ataque geral de Phytophthora no meu viveiro e esta luta dura há mais de 7 meses e durante esse tempo tenho-me questionado se este percurso é algo que quero realmente percorrer, pois hoje percebo que ser Bonsaísta não é apenas quando temos o viveiro todo verde, quando as rebentações são fantásticas e quando tudo corre bem, ser Bonsaísta é como os Amigos, só percebemos se são verdadeiros quando as coisas começam mesmo a correr mal e batemos no fundo, esse sim é o verdadeiro teste.

Lutei com tudo o que sei (que na realidade é muito pouco) com esta nova novidade, as árvores não estavam verdes, as rebentações não eram fantásticas e toda a minha realidade era abalada a cada dia que passava, via as minhas melhores árvores a perderem massa verde, via as minhas árvores a passarem mal e por sua vez eu passava mal com elas e em muitos dias questionei-me como Bonsaista e se aquele percurso que designei seria o certo para mim, questionei-me até se haveria de desistir da Arte do Bonsai e se na realidade não tinha entrado no caminho errado.

Enganem-se aqueles que penso que escrevo este post já livre da Phytophthora, ou que escrevo este post depois da batalha vencida, a verdade é que a batalha continua e sei que irá continuar para sempre, mas a cada dia que passa vejo também muitas das minhas questões respondidas e continuarei a lutar ao lado das minhas árvores.

Aproveito por agradecer por duas razões diferentes a duas pessoas que foram muito importantes nesta fase e que sem elas teria sido bem mais difícil de ultrapassar, primeiro a minha amiga Maria João Simões que esteve sempre ao meu lado com toda a sua sabedoria e compreensão e que tem travado esta luta comigo e depois a um amigo de Guimarães chamado Viriato Oliveira que me tem motivado, entusiasmado e inspirado com toda a sua energia e amor que tem à Arte do Bonsai. Obrigado.

Pinus Sylvestris

Este Pinus Sylvestris está comigo há cerca de 1 ano, é uma árvore que já se encontra recuperada há 6 anos e este Outono recebeu a sua primeira modelação junto da Maria João Simões, foram 4 workshops muito interessantes e cerca de 14 horas de trabalho intenso, onde desenvolvemos toda a madeira morta manualmente e realizamos a modelação da massa verde.

Esta árvore deu assim o seu primeiro passo, com o qual fiquei extremamente satisfeito, embora exista ainda um longo percurso pela frente. Se a resposta da árvore for positiva a esta primeira modelação existe a possibilidade de na próxima época realizar o transplante para um vaso de Bonsai, provavelmente temporário.

Aproveito para agradecer à Maria João Simões pelo extensivo conhecimento que ela tem partilhado comigo e pela dedicação com que o tem feito, sem ela nada disto era possível. Obrigado.

Maria João

No início do meu percurso nesta arte, perdi a conta das vezes que o nome Maria João se cruzou na minha frente, de Pegões ao Alentejo passando pela Madeira diversas eram as pessoas que me referiam o seu nome mal eu tocava no assunto Bonsai, até um ponto em que decidi literalmente ir descobrir quem era a Maria João Simões que curiosamente tanta gente falava e que tinha um Centro de Jardinagem apenas a 5 minutos da minha casa.

Já passou 1 ano e 6 meses desde esta viagem até o Centro de Jardinagem da Sobreda, hoje olho para trás e penso que foi provavelmente a melhor coisa que fiz, pois toda a minha evolução nesta arte devo-o a ela, tive a sorte de conhecer uma pessoa fantástica, cheia de sabedoria, com imensa vontade de ensinar, com uma paixão e respeito enorme tanto pela arte do Bonsai como pela Natureza.

Ao longo deste tempo variadíssimos foram os workshops que tirei com ela, cobrindo diversos temas e diversas espécies, o conhecimento que ela apresenta é enorme e sempre mostrou uma dedicação incondicional para me ensinar e para esclarecer as minhas dúvidas. Passado este ano e meio os resultados são super proveitosos e a formação é para continuar, quanto à Maria tornou-se para mim uma mestra, um exemplo, uma amiga.

Acredito que a formação nesta arte é algo crucial independentemente da maneira como vivemos o Bonsai, os workshops práticos de forma continuada fazem-nos evoluir muito e trazem-nos imensos conhecimentos.

Se procuram aprender mais sobre a arte do Bonsai, se procuram evoluir seja em que nível for, aconselho-vos vivamente a visitarem o Centro de Jardinagem da Sobreda na Margem Sul e a falarem com a Maria João Simões, certamente não se vão arrepender. De forma a partilhar a excelente experiência que tive até ao momento, deixo-vos os contactos dela.

Centro de Jardinagem da Sobreda
Maria João Simões

Quinta da Carvalha
2815-894 Sobreda
21 295 45 16
centro.jardinagem.sobreda@gmail.com