O Congresso…

Na verdade era o meu primeiro Congresso de Bonsai Português e não sabia muito bem o que esperar, está claro que conhecendo os artistas convidados tinha algumas expectativas, mas não poderia ter ficado mais surpreendido com todo o evento, o espaço era fantástico com todas as condições para receber as diferentes vertentes do congresso, o público compareceu num número muito agradável durante os dois dias e a performance dos 3 artistas convidados foi acima das minhas expectativas.

As 2 demonstrações levadas a cargo por Tony Tickle e Jean Paul Polmans foram excelentes e bastante didácticas os resultados estéticos foram muito agradáveis e aqui também os meus Parabéns à Kensho que patrocinou o material de demonstração, pois o material era de altíssimo nível e essa preocupação demonstrou um respeito enorme pelos artistas e pelo público que ali se deslocou. O Mário Komsta fez duas apresentações extremamente didácticas e interessantes sobre diversas árvores que tem vindo a trabalhar ao longo do tempo, principalmente Juníperos, Pinheiros Vermelhos e Negros.

Provavelmente a maior surpresa do Congresso encontrava-se na entrada da exposição onde éramos brindados por duas peças de arte de Mário Komsta, o seu famoso Junípero e um dos seus belos Pinheiros, foi um privilégio ter tido a oportunidade de ver estas árvores ao vivo, quanto à exposição acho que o nível estava muito agradável, muitas peças interessantes que elevaram o nível da exposição outras nem tanto mas também acredito que faz parte do percurso como comunidade. A “tree critique” foi um dos momentos que mais gostei, Jean Paul, Tony e Mário Komsta não tiveram papas na língua e foram extremamente sinceros tanto a elogiar como a criticar duramente algumas árvores e acredito que só assim poderemos dar um passo em frente, pois senão tivermos a capacidade de ouvir quem sabe, jamais teremos a humildade para evoluir nesta arte.

Outro momento que também gostei muito, foi ver a vitória do Mário Eusébio no Concurso dos Novos Talentos, o Mário fez um trabalho fantástico e muito acima da média que foi extremamente elogiado pelos Júris, ao ponto de Jean Paul e Tony Tickle ambos dizerem que se o Mário Eusébio conseguir repetir o trabalho realizado neste concurso poderá muito bem ganhar a nível internacional na EBA no próximo ano, assim esperamos.

Quanto ao público compareceu em força durante estes dois dias dando uma imagem muito composta do evento e criando um ambiente muito positivo à volta da arte aos quais os próprios artistas com muita humildade não tiveram qualquer problema em se juntar para celebrar este evento.

Pessoalmente adorei o Congresso, adorei a experiência e a possibilidade de conhecer pessoalmente pessoas  como o Komsta, Tony, Jean Paul, Márcio, Viriato entre muitos outros e rever já “velhos” conhecidos do Bonsai com quem gosto sempre de partilhar uma boa conversa, acima de tudo sai de lá extremamente motivado, não só motivado para percorrer o meu percurso, mas motivado para fazer as coisas bem, tal e qual Mário Komsta disse diversas vezes ao longo dos dois dias “Slow Bonsai is Good Bonsai”.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: